Quando a qualidade acontece?

Esta é uma pergunta que permeia na mente de muitos empresários e gestores que pretendem estruturar suas organizações de forma que consigam alcançar perenidade para as mesmas. Algumas organizações iniciam a implantação de um programa de gestão da qualidade no desespero de colher precocemente seus frutos. Para isto podemos nos espelhar no próprio processo de crescimento humano. O cuidado que se dedica as crianças para que consigam ter segurança, educação e sabedoria de vida.

A psicologia indica que os primeiros anos de uma criança determinam uma base importante para identificação do caráter que alcançarão quando se tornarem adultos. Isto me fez lembrar acerca de dois provérbios que tratam de questões estruturais – um chinês que diz “aquele que deslocou a montanha é o que começou a remover as pequenas pedras” e outro hebreu que diz “todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as observa, será comparado a um homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha”.

Ambos falam de questões estruturais e quando falamos de qualidade ou de implementação de uma gestão de qualidade em uma organização, também necessitaremos falar sobre questões estruturais. Faz-se necessário entender sobre quais pilares uma organização construirá o sistema de gestão, sobre quais princípios serão fundamentadas as orientações necessárias para que de fato a qualidade aconteça na organização. Nesse sentido a norma ABNT NBR ISO 9000:2015 – Sistemas de Gestão da Qualidade – Fundamentos e Vocabulários – identifica sete princípios importantes para se falar qualidade.

Os princípios de gestão da qualidade propostos na ISO 9000 são indispensáveis para a perfeita adesão da qualidade em qualquer organização.  Muitas organizações falham em achar que basta remodelarem a missão, visão e valores sem atentar aos sete princípios que são: foco no cliente, liderança, engajamento das pessoas, abordagem de processo, melhoria, tomada de decisão baseada em evidência e gestão de relacionamento.

A cultura organizacional precisa respirar esses princípios. Todos os stakeholders envolvidos com a organização perceber de forma fluida e continua a aplicação destes princípios. Quando tais pilares conseguirem ser consolidados, a implementação do sistema de gestão da qualidade e de qualquer outro sistema, poderá de fato produzir frutos consistentes e duradouros. Somente assim poderemos perceber quando a qualidade acontece. 

Ronaldo Sales da Silva – CONSULTOR EM SGI E LEAD AUDITOR SGI

Queremos ajudá-los a encontrar as melhores soluções e melhores resultados!
Solicite-nos uma visita.

Prepare suas EQUIPES para serem as Melhores do Mercado! Preencha aqui a inscrição de sua empresa.

Seu Futuro Profissional começa aqui!
Preencha aqui a sua inscrição